sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Longe.

Não penso, hoje não. Longe já vai o dia em que eu era o Sol, longe já vai o dia em que o Sol não nasceu mais. O tempo bate longe e eu não sei chamar por ele.

Sem comentários:

Enviar um comentário