segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Epígrafe.

Rasgo o vento
Que me escorre na face.
Vejo qualquer coisa além,
Para onde não sei
Desconstruo e desalinho
Estar desalinhado é estar.

Repetição do absurdo,
Em surdina vejo.
Dicionário de tentar existir.
Solto e além do escrito estou.
Não estou. Não penso.
Estou sempre a pensar.

1 comentário:

  1. Gosto bastante da tua forma de escrever. Tens jeito para a coisa e gosto principalmente da forma como não fizeste rimas forçadas.
    Tem algumas partes que não consegui perceber muito bem mas no geral está bem conseguido principalmente no título.

    ResponderEliminar