terça-feira, 23 de agosto de 2011

Anti-estático.

Berros mudos na ânsia de serem ouvidos.

Pessoas corrompem o que impele estabilidade. Pessoas gostam de flirtar.
Cai na minha cabeça uma voz que não tenho, um pensamento que não penso.
Cai no meu estado de humor a apologia da solidão, o abandono dos que amo.
Ninguém quer nada, toda a gente tudo. A insatisfação e a ingratidão são comuns.

Rendo-me por esta noite, rendo-me por esta noite. Só por esta noite, tiro as barreiras.
E fico sozinho, num sítio onde sou intocável.

Sem comentários:

Enviar um comentário