quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Organigrama das emoções.

 Que todos os sonhos sejam assim.

8 de Dezembro de 2011

Bom dia Ana,


Estás a acordar e eu adormeço, estás a adormecer na hora em que me levanto. Hoje sonhei contigo, o meu corpo pediu chocolate pela minha manhã que se começava a fazer às dez da madrugada. Sonhei que estava contigo num dos meus sítios de conforto, que te agarrei na cara e te beijei com tremenda intensidade que ainda acordado sinto o coração bombear plenitude.
Sonhei que no lançamento do meu livro não estava quase ninguém, que fiz o lançamento para cerca de dez pessoas. Sinceramente, pouco me interessa. Só quero saber de ti. Neste momento vou escrever neste registo e iniciar um novo livro. Não quero saber de loucura nem de psicologia, não quero saber de micro expressões nem de Programação Neurolinguística. Quero saber se o teu dia correu bem. Quero que os livros da minha mesinha de cabeceira vão para o inferno. Quero que o meu caderno se encha de poemas ao estilo de John Keats num amor reservado ao infinito. Acordei tão bem.

Ainda não comi nada durante todo o dia. O teu amor enche-me a barriga, entra em mim ao estilo de Pedro Paixão, com a excepção de não ser um Amor-portátil. Sabes quando tudo faz sentido? Para mim hoje tudo faz sentido. Se for amores reservados por Platão e dignos de serem apenas Platónicos, que o sejam, eu estou tão bem. Sabes quais são os meus escritores favoritos? Albert Camus, Pedro Paixão, Gonçalo M. Tavares, Fernando Pessoa e claro o meu melhor amigo Rui de Noronha Ozorio.

É quase Natal, quero poder entrar numa loja e procurar uma prenda para ti, passear contigo pelas ruas e ver as luzes de Natal. Poder ir ter contigo dia vinte e quatro e acordar contigo dia vinte e cinco. Quero que seja o que for, quero que seja assim. Parece-me que o meu registo de diário é o que mais te encanta. A minha poesia é excessivamente mal-trabalhada e dispersada. O meu Romance falta-lhe estrutura, se o meu lugar no mundo da literatura tiver que ser apenas de cartas, que o seja.
Bem, vou jantar, espero-te bem. É óptimo saber-te bem.

Dorme bem sonho,
MiguelNovo

Sem comentários:

Enviar um comentário