quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Doxa.

Escada rolante do meu Ser.
Circula no mesmo eixo,
Não no que há,
No que vai haver.

Existir é uma farsa saudável
De quem nunca soube existir,
Num patamar do sonho
Que não é sonhado.

Quando tudo valer,
Nada valerá em mim,
Serei o valor.

Sem comentários:

Enviar um comentário